DIA DE CONQUISTAS ÀS PESSOAS COM TRANSTORNO DO ESPECTRO AUTISTA

DIA DE CONQUISTAS ÀS PESSOAS COM TRANSTORNO DO ESPECTRO AUTISTA


Publicado em: 22/08/2019 10:28 | Fonte/Agência: Departamento de Comunicação

Whatsapp

 

Todos acompanhamos na imprensa nacional recentemente, a história dolorosa que Sara Onori, mãe do pequeno Arthur, de apenas 2 anos de idade, viveu. Infelizmente, Sara sentiu na pele a situação que é comum a muitas mães com filhos que precisam de cuidados especiais.

Ela recebeu pelo WhatsApp num grupo de mães, a mensagem da mãe de um colega de escola do garoto dizendo que não convidaria Arthur, que é autista, para a festa da criança: "Seu filho é meio problemático", disse a mulher na mensagem, ressaltando que as outras crianças ficariam incomodadas.

A mãe de Arthur ficou tão chocada que nem respondeu.

A família que mora em Campo Grande, recebeu o diagnóstico de autismo há pouco mais de 3 meses.

Sara conta que as mães que estavam no referido grupo são pessoas próximas que acompanharam sua busca por entender o autismo desde as primeiras suspeitas com Arthur, incluindo a mãe que enviou a mensagem.

Ela compartilhou a mensagem com a família e o pai do menino. O print da mensagem foi publicado no Facebook com um desabafo e o post foi compartilhado mais de 6 mil vezes.
Apesar da atitude, Sara diz que não pretende levar o caso adiante: " Acho que a repercussão que teve já é lição suficiente, o importante é que ela entenda o quanto sua atitude foi egoísta e melhore como pessoa."

“Autismo é um transtorno e não vou deixar isso atingir meu filho, ele é um menino como qualquer outro que vai brincar, se divertir e fazer amigos que o respeitem como ele é", disse Sara em matéria publicada pelo G1.

Em Dom Pedrito
Relatamos a história da Sara e do pequeno Arthur, para contarmos que no final da manhã desta quarta-feira, dia 21, o prefeito Mário Augusto, na presença de autoridades e dos membros da Associação dos Pais e Amigos dos Autistas de Dom Pedrito (APAADP) fez a entrega das 29 carteirinhas de identificação das crianças e adolescentes diagnosticadas com autismo em Dom Pedrito, que segundo a Lei Municipal Nº 2.413, “Estabelece prioridade no atendimento em estabelecimentos públicos e privados no município de Dom Pedrito”.

Além das carteiras de identificação, o prefeito também fixou placa no Setor de Protocolo da Prefeitura, como sendo o primeiro local público de atendimento com o símbolo do autismo incluso na placa de atendimento prioritário.

O momento foi carregado de emoção, principalmente para os familiares das crianças e jovens autistas. “Vocês são guerreiros e é o amor de vocês que faz com que esse momento seja tão importante para todos nós”, destacou o prefeito.

Antes de encerrar a cerimônia, o prefeito, junto ao seu pai Luiz Augusto Gonçalves, anunciou a doação de uma potra para a APAADP, de propriedade do plantel da família para que o animal depois de domado, seja utilizado na equoterapia das crianças e adolescentes autistas.

Conforme Marina Cassiano, presidente da APAADP, a Lei foi o passo inicial para as conquistas que já iniciaram. “Depois da Lei precisávamos das carteirinhas e, agora, precisamos da conscientização do comércio na adequação da Lei. Estamos muito felizes. É o primeiro passo de uma grande caminhada que temos pela frente. Agradecemos o vereador Jonathan Duarte autor do projeto de Lei, aos vereadores que votaram favorável e ao prefeito que abraçou a nossa causa”, agradeceu ela.