DOM PEDRITO PASSA A CONDIÇÃO DE CIDADE INFESTADA PELO AEDES AEGYPTI E PARTICIPAÇÃO DA COMUNIDADE É ESSENCIAL

DOM PEDRITO PASSA A CONDIÇÃO DE CIDADE INFESTADA PELO AEDES AEGYPTI E PARTICIPAÇÃO DA COMUNIDADE É ESSENCIAL


Publicado em: 04/04/2019 08:00 | Fonte/Agência: Departamento de Comunicação

Whatsapp

 

Na tarde desta quarta-feira, dia 3 de abril, aconteceu uma reunião entre a 7ª Coordenadoria Regional de Saúde (CRS), parte da equipe da Secretaria de Saúde e representantes da administração municipal.

Na oportunidade, a responsável pela Vigilância Ambiental da 7ª CRS, Barési Delabary, deu ciência aos presentes considerando as Diretrizes do Programa Estadual de Vigilância e Controle de Aedes, que o município de Dom Pedrito passa à condição de infestado por Aedes aegypti, em virtude da detecção da presença do vetor (cinco larvas) em imóvel residencial e de 10 larvas positivas para o Aedes na armadilha 57.

Essa nova situação torna necessária a adequação do município em termos de metodologia de trabalho e recursos humanos.

Na reunião foram definidas as seguintes estratégias, seguindo as recomendações protocolares do Ministério da Saúde:

- Desativação das 58 armadilhas (retirar, secar e famblar antes de guardar);

- Manter a revisão dos pontos estratégicos a cada 15 dias;

- Iniciar trabalho de levantamento de índice, mas como faltam agentes (quatro se aposentaram recentemente), o Município está verificando a possibilidade de fazer uma contratação emergencial de Agentes de Combate a Endemias;

- Ações integradas da Saúde com outras secretarias do município (Obras, Meio Ambiente, Educação, Desenvolvimento Social e Procuradoria Jurídica);

- Ações complementares como mutirão de limpeza, eliminação de criadouros e capacitação de funcionários (multiplicadores).

#Importante
Vale lembrar, que Dom Pedrito não está em surto epidêmico (não temos registro de nenhum caso de dengue, zika ou febre chikungunya). “Estamos montando essa estratégia de combate ao Aedes e faremos um trabalho intenso de conscientização da população sobre os cuidados necessários, pois cada munícipe é responsável pela sua residência”, destacou a secretária de Saúde, Lillian Camponogara.

Também serão realizadas através dos multiplicadores, diversas ações de conscientização como palestras nas escolas e em outros espaços públicos.

Cabe ressaltar, que mesmo que o município cumpra o protocolo para a cobertura da totalidade dos domicílios, nenhum trabalho terá eficiência se não houver a colaboração de toda comunidade.

Para sair da situação de município infestado, é necessário que Dom Pedrito fique um ano sem apresentar mais nenhum foco. 
Abaixo, o folder que será distribuído à população com dicas simples de eliminação de possíveis focos nas residências. Cada um deve fazer a sua parte evitando água parada, colocando areia nos vasos das plantas, não acumulando lixo e limpando as calhas.

Colabore, sua participação é fundamental!